Presidente Jair Bolsonaro publicou nesta terça-feira(1) por MP que estende o auxílio emergencial até dezembro, mas com redução do valor.

Pela metade do valor mais por mais 4 meses

Presidente bolsonaro edita medida provisória prorrogando o auxílio emergencial

Nesta segunda-feira(1) Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil anunciou que o auxílio emergencial será pago até dezembro. Em Medida Provisória o presidente anunciou também a redução do valor de R$600.

A medida foi a anunciada para a imprensa logo no final da reunião em que realizou jundo com ministros e parlamentares no Palácio da Alvorada.

O valor do benefício só foi decidido na reunião com os ministros e parlamentares [no encontro] e, segundo o presidente é superior a 50% da bolsa família.

” Então, nós decidimos aqui, até atendendo a economia em cima da responsabilidade fiscal, fixado em 300 reais”, falou Bolsonaro.

Peça já a sua cartela

A quem se destina

Trabalhadores informais, autônomos, microempreendedores individuais e desempregados. Porque esses grupos de pessoas são as que mais sofrem com os efeitos da pandemia do novo Coronavirus que provocou distanciamento social, obrigando o fechamento de empresas, castigando a economia brasileira.

Na sua origem o auxílio emergencial foi criado pelo presidente Jair Bolsonaro para ser pago uma única parcela de R$600. Foi estendido em junho por mais duas parcelas de R$600. As mulheres separadas chefes de família tiveram o privilégio de receber R$1,2 por mês.

“A base do governo e o Presidente chegaram a duas decisões importantes. Uma, estender essa camada de proteção à população brasileira. [Dois,] dentro da nossa ideia do que é possível fazer com os recursos que nós temos, estender por quatro meses o valor de R$ 300 de auxílio emergencial. E, importante, sinalizando para o futuro a retomada das reformas. A reforma administrativa é importante”, disse Paulo Guedes, ministro da economia do governo Jair Bolsonaro.

Print Friendly, PDF & Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *